quinta-feira, 23 de dezembro de 2010

Pão de Minuto

Quando não tínhamos pão em casa, minha mãe mandava fazer "pão de minuto". As aspas são para o marido, pois ele  diz  que pão de minuto é outra coisa, é um que a vizinha de infância fazia, não era esse. Imagino,então, que haja dezenas  diferentes receitas com o mesmo nome.
Este era o pão de minuto da minha casa cuja receita herdei e fiz para os filhos pequenos. Delícia quentinha que não se parece com pão nem com biscoito, fácil realmente de fazer, uma mão na roda. Delícia com manteiga ou queijo. Ou puro. Mas, em geral, dobro a quantidade, a que segue dá apenas para 10 pãezinhos. Ótimo café da manhã!
7 colheres de sopa de farinha de trigo
1 ovo
1colher de sopa de açúcar
1 colher de sopa de queijo  parmesão ralado
1 colher de sopa de fermento royal  pó ou  marca semelhante
1 pitada de sal
1 colher de sopa de manteiga ou margarina
1 xicara de cafezinho de leite (cafezinho mesmo)

Aí é misturar tudo, na mão ou na batedeira. Untar e/ou enfarinhar uma assadeira e o lance é usar uma xicrinha de cafezinho enfarinhada para fazer as bolinhas pois a massa é grudenta.

A autora que , certamente, me encaminhou para a culinária- embora eu tenha sido uma criança enjoadíssima para comer- foi Laura Ingalls Wider . Vou falar muito dela aqui, mas, pra quem tem curiosidade, pode ir se adiantando e saber dela neste site que mantenho juntamente com um grupo de "lauretes". 
Em O Longo Inverno Laura e sua família passam literalmente o pão que o diabo amassou de fome. Foi um inverno histórico nos EUA, vários livros registram o fato. E foi fato que a família Ingalls ficou isolada em De Smet, assim como outros tantos pioneiros. Para aplacar a fome, pegaram os grãos do trigo que deveriam ser usados na próxima  plantação e os moeram em um moedor de café, trabalho duro, e aí misturavam com  neve derretida. Segundo a autora, o pão escuro feito do trigo , sem manteiga, sem leite , sem ovos, era muito bom. Havia um certo gosto de nozes...
Grande parte do livro fala de trigo. 
Nessa ilustração, o pai encontra trigo escondido em uma parede falsa na casa de um rapaz que, mais tarde, seria seu genro. O mesmo rapaz salva a cidade da fome indo com um colega no meio de uma terrível neve encontrar trigo . Fatos reais.
Pão é símbolo máximo de alimento. Cristo é pão na Missa. A canção pede " ah, seu doutor, tem compaixão, dê ao pobre um pedaço de pão"
(não encontrei na internet essa letra. Mas ela é viva na memória! Mas, já que não encontrei, ouçam essa maravilha feita pelo marido)

E, pra quem lembra, quando eu era criança, o garoto bonito da turma era um pão!

4 comentários:

Irinéa MRibeiro disse...

ESSE PÃOZINHO ERA TUDO DE BOM, QUANDO NO SÍTIO, NINGUÉM QUERIA SAIR PRA COMPRAR PÃO.
FAZIA QUESTÃO DE TER OS INGREDIENTES EM CASA.
BEM LEMBRADO.
VALEUUUU!
BJSS

Adriana Barreiros disse...

Pão de minuto e bolinho de chuva... não há quem não ame! Adoooooooooooooooro!

Mundo do Sabor disse...

Ângela , nas minhas andanças visitando blogs,me deparei com o seu ,e gostei muitooo, seu comentário sobrer o pão alimento tão valoroso e símbolo do corpo de Cristo(tudo na nossa vida), permeado comm o comentário sobre o livro(vou procurar adorooo ler),me encantaram.Ah, no meu tempo o garoto mais bonito também erra pão.rsrsr
Tenho um bllog o Mundo do Sabor,faça uma visitnha: www.mundodosabor.blogspot.com

Beijooos

Leila Monsores disse...

Muito obrigada por postar essa receita de Pão de Minuto, minha mãe, eu e minha irmã perdemos a nossa e hoje recuperei. Já copiei e enviei para minha irmã. 1.000.000 de bjs no seu coração !!!