sexta-feira, 7 de janeiro de 2011

Batata frita da Raquel

Eu sei, é muita cara de pau falar de batata frita, ora bolas. Mas, a verdade, é que existem algumas que são melhores do que outra nesse mundo de fritas congeladas! E a da Raquel é especial. Os filhos , assim que chegam, exigem: a batata frita da Raquel. É ela que ensina:
"não pode cortar antes, tem que cortar fininha, na hora, e temperar com sal e uns 2, 3 dentinhos de alho, e fritar aos poucos, poucas de cada vez, em óleo novo bem quente"
É batata!
A batata chega e é devorada!
NO caso, vencedores e perdedores às batatas!
E deixo a literatura batatal para outra vez, pois estou lembrando de batatas fritas apenas em Laura Ingalls, embora até histórias de plantações de batatas tenham sido lidas. Plantar batata é fácil, aviso, se você não se importa em dividi-las com os cupins!

Um comentário:

Gina disse...

Angela,
Levou alho, tem que ser boa.
Já ouvi falar de deixar de molho em água gelada e colocar um pouquinho de álcool na água. A verdade é que, quando voltar a fazer batata frita (a última vez já tem uns 2 anos, talvez!), penso sobre isso. Mas não se engane, nesses 2 anos eu comi sim.
Bjs.