domingo, 23 de janeiro de 2011

Da prateleira à boca

Na minha infância existia sardinha em lata e salsicha. Volta e meia eram abertas para uma refeição rápida. Detestava a tal sardinha. Em compensação eu adorava na adolescência a tal da presuntada. Levar para PUC duas fatias de pão integral (novidade na época) com uma fatia de presuntada e outra de queijo de minas era default. Era o meu almoço.
Mas, com o advento do colesterol, xô embutidos e latarias da minha vida!
Porém descobri a maravilha da sardinha em molho de tomate Gomes da Costa! Pedaços grandes de sardinha prontos para serem comidos e com prazer. Ao meu paladar, tempero perfeito.
Claro que na minha despensa há atum em lata , excelente também para fomes conjugadas às preguiças. E Domingo é dia de perna pro ar! Quem mora em cidade pode ir até à padaria enfrentar a fila do frango assado, ou comprar algo pronto no supermercado (hoje em dia há maravilhas) ou, se mais corajoso, ir a um restaurante. Mas, se o corpo pede preguiça.. vamos ao que está pronto!
Matilda é um excelente filme infantil. História dos modelos antigos onde o mau é MAU mesmo, sem crise. Mas, ao mesmo tempo, com uma heroína fantástica, inteligente, esperta. Não li o livro, mas vi o filme. A `pobre da Matilda sonha com comida mas nada existe para ela, e a família com a qual ela vive só come TVDinner. Lá nos EUA eu comi um e confesso que adorei! E uma vez encontrei um desses no supermercado e também gostei.  Há uns 20 anos, também tinha na despensa umas refeições prontas a vácuo, não sei se ainda existem. Meu filho adorava. Como recém casada e atolada, já usei feijoada em lata, afinal, fui bandeirantes! Já comi coisa pior em horas da fome!

A divertidíssima série Married with children, que um dia terei, mostra uma família que não tem comida em casa. Certamente a imagem ao lado , da salada, é algo de papel, ou presente, alguma coisa tem, pois a fome é tanta que o pai, Al Bundy, uma vez comeu as pílulas anticoncepcionais da mulher achando que eram balas. e vez em quando, surge uma pizza pronta. Também Seinfeld nunca tem comida, apenas cereais, muitas vezes sem leite.
Ao que parece, embora todo o sistema americano seja baseado em comer fora, junk food, comidas prontas, apesar disso, há um desdem a essa forma de alimentação.
Ah! Mas como podem ser boas e práticas!

Virei fã do tempero de feijão preto! Nem quero ler a embalagem pois fico com medo de eu não poder comer! NO ponto. Os cubinhos prontos de tempero de feijão traziam o gosto acentuado de louro, coisa que o marido não curte. E eu não posso temperar com carnes gordas, acabava que só usava alho, sal, e um cubinho desengordurado de carne. Agora, esse aí para o feijão preto, perfect!
Ainda não chegou aqui o para feijão carioquinha, mas faço uso do tempero de arroz ,qualquer um, não sinto diferença, na máquina de arroz, o marido gosta. Muito prático. Aquele meio gelatinoso que o Atala anuncia na TV também não chegou aqui e vi que sumiram das prateleiras todos os diet, sem gordura, uma pena.
Enfim, comamos também, sem culpa o que a indústria engenhosamente nos oferece. E tenhamos um domingo de pernas pro ar! Só não caiam na besteira  que eu fiz de esquentar a sardinha no microondas: o cheiro persiste por uma semana! e bom domingo!

6 comentários:

Gina disse...

Angela,
Estou aqui querendo ficar de pernas pro ar, literalmente... Fui picada por um mosquito não identificado, provavelmente daqueles "quanto menores, piores". Há mais de 24 h e o local não para de doer. Mas foi por uma boa causa... Estava eu fazendo um passeio de trem de Curitiba pra Morretes com uma amiga, com um grupo de viola caipira em cada vagão. Claro que eu cantei tudo que sabia!
Reduzi bastante o consumo desses temperos industrializados. Quanto aos enlatados, quando abro o armário, a lata de atum sempre fala: presente!
Como era boa essa tal de presuntada, coisa de outros tempos, boas lembranças!
Sabe que seu jeito de escrever me faz resgatar a época de adolescência? Era uma palhaça e minhas primas se divertiam comigo...
Como estive sem visitar os blogs esses dias, por conta de hospedar a amiga, hoje já coloquei em dia seus posts. Por falar nisso, a-bó-bo-ra, adoro!
Coisa boa é vir aqui tomar um cafezinho com biscoito com você.
Bjs.

Angelo M. Moreira da Rocha disse...

Prima, na resposta ao meu último comentário você falou de açucar mascavo e a prevenção de colesterol. Aqui nós passamos a usar por indicação de um cardiologista um adoçante diferente deste comuns que é o STEVA Plus em pó que adoça o suficiente com pouco quantidade da colher medida que o acompanha e minha filha está querendo introduzir aqui em casa o açucar orgânico por sugestão de uma prima dela também da área médica. O que você acha?

welze disse...

tem um tempo, fiz uma postagem onde mencionei a presuntada, ou fiambrada que se abria com uma chavinha que vinha ao lado da latinha, essa mesma que vc postou. muita gente dos blogs não conheceram essa "preciosidade". uma lista muito boa de dicas. valeu. um abraço

angela disse...

Welze, eu li! acho até que a foto veio de lá!
Não foi você que comprou e ficou frustrada porque o gosto não era bom? Ah! como era bom!
Primo, por tudo que li, e eu LI MUITO (acho que tenho todos os livros que existem sobre alimentação- colesterol-enxaqueca) o stevia é o adoçante mais indicado.
Uso bastante o açucar mascavo pelo gosto que ele tem, aquele tipo de rapadura da infancia, que também já não é a mesma.

Chris L. disse...

É muito decepcionante um chef que se diz partidario do slowfood anunciar caldinho pronto... Pegou mal em vários circulos. O que a grana não faz...

angela disse...

Chris, estamos no mundo do "pagando bem que mal tem" Artistas fazem jingles; fazem campanhas políticas para candidatos que não são os seus; trabalham para bicheiros.. tenho vergonha de ver a Fernanda Montenegro com a filha falando de sabão em pó. Malu Mader, lázaro Ramos dão até nervoso, anunciam qualquer coisa.

Quem são os garotos propaganda da TIM? Blues men group! Artistas Off broadway!!
Ter carater saiu de moda.