sábado, 5 de março de 2011

Tudo está bem quando acaba bem

A frase não é minha. È de Carolina Ingalls, mãe de Laura Ingalls. Frase repetida em diversos livros sem conta. Carolina, durante a saga, é considerada a melhor cozinheira do mundo. Faz de tudo e faz bem. É capaz de fazer torta de abóboras sem abóboras e outras mágicas.
Agora, ando vendo o seriado Os Pioneiros baseado na coleção. Os 5 primeiros episódios são bem semelhantes aos livros, depois degringola. Mas, degringola desde o início a personalidade de Carolina. Mas, isso é papo para fanaticos como eu.

Se ela está certa, não sei, mas foi exatamente o que ocorreu hoje! Eu agora vejo o programa da Ana Maria Braga! graças ao canal Viva. Não vejo sempre, mas, de vez em quando vejo. Só gosto da parte da receita e acho o louro José engraçado. No  mais, não sou seu público.  Mas as receitas.. hum... Vi recentemente um molho para carne assada que deve custar o olho da cara mas deve ser delicioso; vi ha algum tempo um doce de chocolate que me deu crises obsessivas  de tanta vontade de comê-lo e, recentemente, um troço atrativo cuja receita completa está aqui.
Lá vai o marido, como bom marido ensinado, comprar o flocos de milho e hoje, por algum motivo doentio, de autosabotagem, sei lá -pois é folga da Raquel- acordo animadíssima para a nova receita!
Descubro o primeiro problema: a receita fala em 300 g de flocos de milho e só vem 200 na caixa. Então, vamos reduzir a receita! difícil proporção em se tratando de gemas, e eu já tinha nevado as claras todas... e aí, li sem óculos e  achei que era uma xícara de leite de coco, coloquei o light, e foi mais que meia xícara.. e fiquei com preguiça de transformar o flocos em farinha, soquei o saco achando divertido, mas.. já contaram?
1- vasilha de claras em neve
2- flocos de milho espalhados pelo chão
3- pratinho com um bocado de clara em neve para diminuir a receita
4- pratinho com as gemas coadas
5- pratinho com sobras das gemas (tinha de reduzir a receita!)
e vamos ficando por aqui para não cansar:  o caos estava formado!
Claro que eu não tinha suco de laranja, as laranjeiras estão carregadas mas verdes, então fiz com suco de manga.
E deu tudo certo!!! que delícia, mamamia, não posso parar de comer!! É lindo, é light, é saboroso, é suave.. ah!! e minhas frutas foram uma manga, um papaya, algumas uvas sem caroço e uma banana.
Na próxima vez (sim! haverá proximas vezes!) colocarei passas na massa de flocos!
Bem, mas eu não ia deixar aquela beleza de sobra de claras em neve no lixo, nem o restinho de gemas. Um suflê, claro! e de milho que é  mais rápido, enquanto isso, o purê de batatas estava sendo feito, mas ó! ficou salgado! cozinho outra batata em OUTRA panela, e tasco mais leite no purê (comecei a achar que iria virar sopa  de batata) e vamos ao sufle:
uma latinha de milho.
duas colh de farinha
1 ovo (claras em neve separadamente)
meia xicara mais ou menos de queijo ralado
meia xícara de leite (sempre uso desnatado)
2 colh de manteiga ou margarina derretida
Isso tudo no liquidificador. Separo sempre um pouco do milho para deixar uns carocinhos e derreto a margarina no microondas...
então, fiz e ficou bonito! mas aí, resolvo tomar um cafezinho , vou esquentar no microondas e óh!!! esqueci da manteiga!

mas não é que deu certo? tudo certo! purê, coisa de milho (pois não dá pra chamar de suflê) e o troço delicioso com frutas!!


Caroline Ingalls dessa vez estava certa: tudo está bem quando acaba bem!

Ah! e já ia me esquecendo: sou fã dos produtos Gomes da Costa, mas um dia desses comprei uma lata de sardinha sem pele que tinha cheiro de .. pois é, não vou dizer pois sou uma moça de família. Então, escrevi pra lá. Educadíssimos, não só me pediram desculpas, me enviaram a reposição da lata, disseram que talvez tenha sido um micro orifício, e me mandaram umas receitinhas de propaganda.. então, tudo está bem quando acaba bem!

6 comentários:

ameixa seca disse...

As frutas dão um colorido muito bonito :)

Fabiola disse...

Bom dia Angela!
Ontem foi o dia das coincidências. De manhã, fui dar uma espiadinha nas postagens das comadres e vi a sua torta. Um pouquinho mais tarde, vi o suplemento de TV do jornal Diário de SP aqui em casa e lá estava a mesma torta da Angela! São duas páginas com novidades e receitas da Ana Maria.
Você tem razão em falar do programa. As receitas são boas, mas quando ela vem com a exploração da miséria humana para aumentar a audiência, não dá para aguentar.
Vi também uma entrevista no Globonews e lembrei de você. Talvez você até já conheça. Foi a apresentação de uma livro sobre cinema e comida, escrito pelo Ewald Filho e a jornalista Nilú Lebert. Aqui vai um link que eu achei:
http://caideboca.wordpress.com/2007/12/05/o-cinema-vai-a-mesa/
Pena que neste site a entrevista com a Nilú foi sobreposta com música e aí só deu mesmo para ver as imagens. Mas talvez procurando um pouco mais na rede... a gente pesca o peixe!
Feliz Dia das Mulheres!
Beijos
Fabiola

angela disse...

Fabíola, eu vi o livro! vou ver se compro.. mas aí, vendo esse olhei pra outro e.. não resiti!

Tenho certeza de que o suco de manga foi melhor opção do que laranja, acabou que comi mais da cobertura, pois ficou uma delícia e com a sobra do sucrilhos , torrei, e fiz granola!

Sonia disse...

Já reaparou que receitas adaptadas muitas vezes ficam ainda melhores? O que não dá certo é fazer o que eu fiz. O quitute do dia (isso foi no tempo em que eu ainda curtia cozinhar) seria frango ao curry. E lasquei um monte de... canela. Claro, ficou imprestável.

angela disse...

Sonia, mas a sua grande receita continua sendo o tal au charbon!! Um pouco de canela, tudo bem, dá um toque costoso.

Anônimo disse...

Vc tem a coleção em português?
Como comprou?