quinta-feira, 14 de abril de 2011

Beleza não põe mesa mas serve de sobremesa, entradas...

Ih.. hoje estou com o escrevinhador aberto. Então,  pegue o cafezinho com biscoito e se acomode na cadeira. Se não estiver com tempo ou com vontade,  vá descendo até as fotos da belezuras para saber logo o que é.

Então, quando pequeno, meu sobrinho disse  pra mãe que assistia criticamente a um desfile de modas, falando mal de todas as modelos, que uma tinha o rosto bonito mas  era baixa, a outra era  torta, outra com cabelo estragado e nariguda mas belas pernas..  essas palavras profundas e meigas que temos a delicadeza de proferir em épocas de exercício de desaforo. Ele ouvia e disse: mãe, criança não sabe o que é feio e bonito:  a gente gosta ou não gosta.
Eu , criança também, admirada com os cabelos de uma transeunte gritei: Mãe! olha que cabelo lindo! Que cabelo lindo!
A moça em questão, feliz, vira-se para mim sorrindo. E eu completo:- mas só o cabelo, né mãe?
É um milagre eu ainda estar viva....

A beleza, pra gente, é tão importante que é matéria de Filosofia, sociologia, o escambau. Já foi até identificada como virtude! E falo da beleza visual, não da interior, da radiográfica, ou da auditiva. De boniteza incontestável assim como o Alain Delon ou por do sol. E a gente proverberiza: quem ama o feio, bonito lhe parece. E que espanto é descobrir que a beleza é matéria social e individual! Lembro como hoje: lá estava eu no auge dos meus 6 anos pela mão da mãe no centro da cidade. Em frente ao Teatro Municipal um vendedor de quadros. Em um deles, um por do sol dourado pintado sobre veludo vermelho.
Extasiei-me como quem se defronta com a verdade absoluta!  Mas ouço:
- Não é bonito, não, Angela, é horroroso.
E nada mais me disse a mãe, me deixando com aquela confusão mental , com meu castelo no chão.
Descubro que a moça que não come carne também não come frutas e não come tomate cru. Então, aquele belíssimo bolo de flocos de milho e frutas , já incrementado com passas na massa, foi parar inteiro na minha barriga. Já os tomates, material perfeito para quem constrói rosas em saladas como a Santa inexoralvemente sempre fez, foram para o canto do prato. Mas ela adorou essa novidade: cestinha de batata palha.

Essa cestinha de batata palha é muito fácil e divertida de fazer e ótima combinação para salada. Está espandongada porque não tenho a peneirinha perfeita, usei a peneirinha dessa fritadeira aí do lado, que era ótima até morrer, coisa que aconteceu rapidamente. É o tipo do produto que só presta para quem frita apenas uma vez por mês, não para quem tem criança ou marido que adora batata frita.
Então, basta ralar a batata no ralo grosso, dar uma secada com um pano limpo, forrar uma peneirinha mais jeitosa do que a minha com a batata e mergulhar no óleo quente. A cestinha, para pessoas mais habilidosas, deverá sair linda e intacta! Aí, salpica um pouco de sal  e é  só preencher com sua salada predileta. Combinação maravilhosa! Adoro "crocks e crecks" em comidas! E pode fazer com antecedência, uma de cada vez, pois batata ralada é mais ansiosa do que eu, e se não for logo pro óleo, enrubece, fica triste e escura. Então, rale uma batata média por vez, o suficiente pra forrar a peneirinha.

Acredito que um bom recheio para ela seja vinagrete de abobrinhas  e outras coisitas coloridas. É tão lindo! Gosto tanto que poderia comer todos os dias! A moça que não come carne também adorou!
A arte está em cortar a abobrinha em cubinhos, ferver com vinagre por uns 7 minutos, escorrer. Enquanto isso, corte tabém pimentões coloridos e cebolas coloridas ou não! pode ralar repolho roxo se você  estiver  na fase de comer coisas  roxas. E berinjela ou beringela! Esses  vão ao forno. Depois, misture tudo, tempere com azeite, vinagre balsamico ou nao, limão ou não, acrescente passas, nozes... caramba, é tão bom! E tão lindo! Vejam  a versão roxa e a versão laranja. Na versão laranja, acrescentei cubinhos de frango já refogados


 Um dos meus autores prediletos é o Eric-Emmanuel Schmitt. Apaixonei-me por seu texto quando assisti à peça Freud e o Visitante. Cismei que precisava de ler o texto. Não encontrando à venda, descobri quem produziu a peça, bati a sua porta e consegui uma cópia do roteiro. Com o advento da internet, viva a Amazon! e viva a a Amazon Francesa! comprei todos os seus livros. Quando sou fã sou mesmo. Se ele escrever um bilhete pra faxineira da casa dele eu vou ler! Ah vou.

Este aí ao lado é um livro de contos. A imagem da capa, tão sedutora com essa mulher voadora, pertence ao filme Odette Toulemond( que também tenho,claro, acho que tenho todos os filmes do autor , adoro todos! Ibrahim e as flores do Corão é com Omar Shariff, maravilhoso! amei o filme, nem sabia que era do escritor. Mas comprei o livro, dessa vez em português, uma beleza!)

O conto que dá título ao livro é a nossa cara!!! E eu vou contar pra vocês 63, meus seguidores, ou melhor, pra vocês 3 que   conseguiram chegar até aqui:
Em um campo de concentração na Sibéria, ala feminina, as mulheres tinham direito a uma certa quantidade de cigarros por semana. Mas não fumavam. Mesmo assim aceitavam suas cotas. Tiravam o fumo dos rolinhos, e , delicadamente, abriam os papéis colando cuidadosamente um no outro e formando folhas de papel. A intenção era escrever cartas para seus filhos, maridos assim que tivessem algum portador e lápis. Uma nova detenta chega, e tem os cabelos afro. Não era negra, mas seus cabelos eram. Enormes, crespos. E Lilian , a guardadora das folhas de papel, cisma que escondido naqueles cabelos deve haver um lápis. E havia!
Agora era escrever! O quê? havia regras. Cada uma só teria 3 folhas daquele papiro  delicado. Não poderiam quebrar a ponta do lápis e não poderiam errar. E pensaram, pensaram.. o que escreveriam? Falariam das saudades? Dos motivos da prisão? do amor que tinham pelos seus filhos? Até que uma disse: eu já sei o que escrever!
A mulherada ficou curiosa! Aguardaram ansiosas a escrita. Três dias depois , a moça devolvia o lápis para a cabeleira da colega. Como mais ninguém tinha inspiração,
pediram para ler, ela permitiu:
- Ah! você é um gênio! disse Lilian.
Todas as mulheres, então, copiaram a idéia da colega.
E foi assim que 50 anos depois, a neta de Lilian, mostra para o narrador o Mais bonito livro do mundo!

O que as mulheres escreveram? O que vocês acham?
Só vou dar a resposta no próximo post, assim ficarei sabendo quem é que leu até o final, rá rá!!

12 comentários:

Iborcar disse...

Ela deve ter falado sobre o fato de somente ela ter aproveitado a opotunidade de escrever algo...sei lá,talves!!!

"Manjares da Manu" disse...

Obrigado pela visita!!!

Amei o seu cantinho!!!

Bjs...

Andréa disse...

Realmente amiga, beleza não se põe a mesa.
Mas seus pratos ficaram lindos, e aquele bolo de frutas me deu uma ótima ideia, hehehe.
Quanto ao texto as mulheres estão em uma prisão?
Tenho que ler bastante,sou muito preguiçosa pra ler, vir aqui é um incentivo.
Sabe o sonho é assado mesmo, eu disse que pode ser assado ou frito e escrevi que os que eu fiz foram assados.
Beijinhos,
Andréa...

Amanda Luna disse...

não tenhpo a menor ideia do que elas escreveram...rsss
mas esse rapaz da foto é um gato hein? ele sim podia estar na lista dos mais bonitos da people!!rss
beijuu
www.sermulhereomaximo.com.br

Casa Decorada disse...

Oi menina, parei só para responder a sua pergunta, vou fazer Direito! Sou jornalista e quero ser advogada e quem sabe uma juiza .......luto e lutarei muito por isso ....bj

angela disse...

Uau! só uma tentou.. acho que realmente texto longo ninguém lê, rá rá!! Rapaz da foto!! céus, como sou velhinha!! Aliás, o rapaz da foto também não ficou muito gato, só os cabelos ficaram bárbaros. É o Alain Delon

Anônimo disse...

Menina to preocupada , o que a moÇa que nao come carne come (INTERROGAçAO ) meu teclado ta sem o sinal de interrogaÇao rsrsrsrs mas , voltando ao assunto ja to desorientada com essa moça .Vou te mandar a receita de um bolo de legumes quem sabe ela nao ira aprovar!!!!!! beijos Denise

Anônimo disse...

Ha esqueci li o texto viu e gostei muito alias muita sensibilidade. Tchau Denise (isso acontece com escritores pura sensibilidade)

Anônimo disse...

Vou ter que esperar ate amanha pra saber o que a mulher escreveu ...... E minha ansiedade como fica , isso nao se faz Denise

Chris L. disse...

Angela: estou curiosa, mas não conte! quero ler o livro!

márcia ng disse...

pois ... tô adorando ter virado "personagem" do blog! sou a-moça-que-não-come-carne e, apesar de não comer algumas coisas como, e bem, muitas outras... para não ficar parecendo que tem jabá na história serei breve em minhas apreciações. o vinagrete de abobrinhas estava delicioso, a torta de legumes incrível e os sucos - tanto o que era verde quanto o que era vermelho - maravilhosos de se ver e beber ... além, é claro, de outras tantas delícias (ah! o molho de gengibre !!!) mas, na qualidade de "personagem" vou aguardar os "próximos capítulos" !
beijo na família,
m.

Anônimo disse...

Oi querida...nunca fiz comentário, mas este vale um...veja...sou a 12°que escreve portando mais de 3 leram até o fim...que com suas palavras, não é nenhum sacrifíco mais um prazer...estou louca pra saber como conseguiram sintetizar tudo que sentiam eum 1 único papelzinho...conta vai...Bjka, Mara.