sexta-feira, 8 de abril de 2011

Homenageando

Ah!! Minhas habilidades foram reconhecidas, ueba!!
E isso me faz muito feliz por todos os motivos que o reconhecimento traz. Afinal, nunca tinha cozinhado nada, e a cozinha foi me encantando aos poucos. Havia indícios, lógico, como quando, em época de férias da Santa ( a moça que trabalhou na minha casa criando meus filhos junto  e, é claro, logo  mereceu tal epíteto) meu filho dizia que meu bife era melhor do que o dela.  Mas ontem a moça-que-não-come-carne me deu um presente que AMEI, a minha cara: uma calça de uniforme de Chef!!!!!! Estou ME ACHANDO!!!

E aqui em casa, meu guru, ou gurua, ou guria, é a Neide Rigo, claro. Mesmo que eu tenha de desconfiar de suas dicas pois ela é do tipo que é capaz de comer um "jilozinho refogado" fazendo nhac no final. E, vamos combinar, que não há jeito , nem no diminutivo de um jiló virar onamatopéia de yam, nhac, hum.. a não ser, claro, se envolvido em presunto, bacon, queijo provolone, milanesa, e , na hora de comer, de preferência a gente retirá-lo do embrulho deixando-o no canto do prato. Acho que só a Neide e a minha mãe gostam tanto de tudo desse jeito. E esse é outro motivo que a torna conhecida como Guru aqui em casa. É uma bênção ter esse paladar.
E eu, como boa macaca de imitação, tento refazer tudo. E foi assim com o maravilhoso pão de pinhão que fiz hoje pra moça-que-não-come-carne. Dessa vez copiei quase tudo igual! até a farinha foi salpicada.. não sei pra quê, mas ela mandou e eu fiz.
Também fiz, pensando no moço-que-não-come-farinha esse maravilhoso biscoito de fubá de canjica! É bom demais. Claro que o da Guru ficou mais bonito que o meu.  E eu fiz um pouco diferente, pois não me dou bem com tanta manteiga, vou enjoando com o cheiro, começo a me sentir como Jonas dentro da baleia, envolvida por gordura por todos os lados, então aumentei a quantidade do fubá de canjica ( aqui vende na boa) então , do jeito que ficou está bom pra mim, descendente de italianos de ótimos dentes. Não recomendo com pouca manteiga para dentes delicados.

E, ainda, e foi tudo junto mesmo , em dia de ataque de "quero ser Neide Rigo" fiz a manteiga de amendoim.. hummmmmmmmmmmm!! Ah! que maldade eu só ter sabido disso quando meu fígado não responde mais a contento! é bom de um jeito pecaminoso!
Mas , foi mais simples do que a dela porque já comprei o amendoim torrado e moído sem casca.( O fubá de canjica é da mesma marca.)

A primeira vez que comi manteiga de amendoim foi inesquecível . Eu estava no primário, houve uma demonstração de amendocrem no colégio . A gente no pátio do colégio Notre Dame e eles falando, falando, falando.. e a gente em pé, paradas, mas aí, nas filas, deram pra gente um suco de amendocrem.. UAU! como eu gostei. Cheguei em casa falando nisso mas minha mãe não ligou a mínima. Então, nunca mais eu tinha sentido o gosto.. até agora! Pegue a manteiga de amendoim, uma colher de sopa basta, bata junto com leite gelado, se quiser coloque açúcar.. Ah!! coisa boa! Experimentei também só com água, e fica bom!
Bem gelado,  delicioso suco de amendoim.
O bom de tudo isso, de fazer as coisas  em vez de comprar ,é a liberdade. Como quem consegue ler o que escrevo sabe, sou fã alucinada da Laura Ingalls Wilder. Mas não sou a única. Então, muito antes de Julia Childs, uma laurete americana fantástica escreveu um livro invejável. Fernanda, você vai amar esse livro. A autora passa por TODAS as comidas descritas nos livros da Laura, adapta, explica a origem, fala sobre o gosto, de como era comer na segunda metade do séc. XIX na América. E quem é Laurete sabe como ler Laura Ingalls nos faz querer torta de abóbora verde, bala de açúcar de bordo, panqueca de trigo sarraceno. E, até mesmo, água com gengibre. E eu gosto muito desse falso refrigerante. Acho que só eu. Mas, eu sou a cobaia perfeita pro vírus da bobagem, que nem a Radical Chic e  uma-amiga-leu-ou-viu-que-uma-especialista-disse-que-fazia-muito-bem  e pronto, lá estou eu que nem Jesus na cruz e os trabalhadores dos livros da Laura bebendo água com vinagre. Adorando!
Uma colher de mel bem cheia, uma colher de vinagre rasa (uso de maçã) mexe-mexe-mexe. Completa o copo com água com gás. A cor é linda e adoro o gosto, mas, antes que briguem comigo, acho que só eu. E viva a Neide, a Fernanda, a Laura , a Bárbara e a moça-que-não-come-carne!

12 comentários:

Gina disse...

Você vai virar uma Julia Child seguindo os passos da Neide.
Já fiz algumas experiências dela. Sim, porque ela não publica receitas. Disseca um ingrediente, da folha à raiz, tritura, liquidifica, peneira, espreme, torce e, se bobear, não joga fora nem o bagaço!
Viva a Neide...rs!
Beijos às duas.

Fer Guimaraes Rosa disse...

Angela, eu poderia fazer um blog anexo ao Chucrute só tentando refazer as receitas da Neide. Tipo o da Julie Powell com a Julia Child. :-)

Pena que pra mim nem todos os ingredientes que ela usa estao acessiveis. Mas eu sou mestra em substituir, o que geralmente só adiciona casos de fracassos no meu curriculo culinario.

Vou checar esse livro. Tenho alguns livros de culinaria antigos, um dos pioneiros, outros do inicio do seculo 20, mas nunca testei receitas deles.

Vou fazer esse refresco de mel e vinagre. Obrigada! e VIVA a Angela!

beijo!

Roselaine disse...

vou testar a pasta de amendoim. Eu amo amendocrem desde a minha infância (faz tempo, rsrsrs, e compro até hoje para comer com pão.

Gina disse...

Ôps! Troquei o nome da seguidora... Onde se lê Julia, leia-se Julie, naturalmente...rs!

Irinéa MRibeiro disse...

Deliciosa sa página!
às vezes venho xeretar, e carrego algumas ideias pra minha cozinha! Mas sua forma de escrever é que faz minha cabeça e me faz voltar, mesmo que na moita.
beijos e obrigada por suas dicas!

Anônimo disse...

Voce falou pra eu aparecer , aqui estou xeretando e amando , assim como amo ler Neide Rigo , ja to virando sua fa tambem . Nao sei como , nem quero saber , o fato e que o email que vc me mandou foi parar no do , meu marido mas , sem problemas ele e um marido maravilhoso , como poucos ele me chamou e disse .... Denise acho que deve ser pra voce falando de coisa gostosa so pode ser pra voce rsrsrsrs mas , se quiser me mandar algo por favor meu email e mscapolan@ig.com.tambem tenho facebook que e Maria Denise Scapolan beijos Denise

angela disse...

Fernanda, que idéia boa.. um blog parelo ao da Neide, no que é possível,claro. Não quero ir ao Senegal não. Mas pra Paris, acho que é uma boa, topo. Um blog das seguidoras da Neide, coletivo!

Roselane, experimente em forma de suco! é viciante!
Gina, você sacou tudo! confundi as julias! Fernanda elegantemente colocou as julias em seus lugares. Um dia eu me conserto, vou tentar.

Denise, a Neide nos uniu: você me escreveu por conta de comentário e eu te escrevi de volta e o seu marido entendeu tudo!
Irineia, bom te saber! Pois te ouvir faz parte da trilha sonora da familia.

Neide Rigo disse...

Angela, querida. Depois da sexta-feira caio na folia, praticamente não ligo o computador (só trabalho em dias úteis), por isto não comentei antes. Só vi agora a deliciosa homenagem que, com suas palavras e senso de humor, se torna ainda mais emocionante. Eu sou ruim pra elogios, vá vou avisando, então o máximo que consigo dizer é que fico tímida e ao mesmo tempo envaidecida. Mas, antes de tudo, muito feliz em ter uma amiga como você. Muito obrigada. Beijos, N

KENIA CRISTINA disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Kenia Bahr! disse...

Angela, vc é inspiradíssima!
Sabe que eu acho que meu paladar é como o de sua mãe e o da Neide: faço hummmmm até tomando chá de boldo! hahahahah

Bjs

Anônimo disse...

Querida Angela , nao sou escritora muito menos chef de cozinha mas , andei lendo seu blog ( sabado) e li sobre o frango caipira morri de rir, sou uma caipira nata ( nasci em Fartura onde a Neide tem um sitio) entao posso te falar de carteirinha faço um franguinho caipira de lamber os dedos.La vai minha dica lave o frango , coloque um pouco de oleo na panela nao precisa ser de girassol ou azeite , o nosso bom e velho oleo de soja serve,coloque alho (nao deixe dourar muito) jogue o franguinho na panela coloque sal pimenta (opcional) gosto das ardidinhas, mexa e deixe o danado dourando depois de dourar bem de um lado vire cautelosamente do outro assim que tiver dourado va pingando agua quente devagar depois de algum tempo , a carne estara macia e suculenta . No acabamento salsinha e cebolinha bem picadinhas pra acompanhar uma canjiquinha ou quirerinha como preferir e de lember os beiÇos ...... desculpe minha xeretice Beijos Denise a caipira

angela disse...

Denise, estou com dois franguinhos no freezer.. e vou fazer direitinho como aí em Fartura!
Neide, acho que vou inventar um blog chamado "quero ser Neide Rigo" já imaginou? todos seus fãs contando as experiências com suas receitas?