sábado, 13 de agosto de 2011

Agradando, variando

Se eu fosse pra uma ilha deserta e só pudesse levar 10 filmes, (cismo com essa coisa de ilha deserta só levando dez coisas) certamente incluiria Shirley Valentine. Adoro essa comédia tão feminina. Se eu assistir dez vezes consecutivas (cismei com o número dez hoje, porque será?) vou me divertir e rir das mesmas passagens. É o tipo da história que me agrada, uma senhora chutando o balde e vivendo feliz pra sempre depois. (vejo que está em cartaz no Rio dessa vez com Betty Faria, já tinha sido encenada com a Renata Sorah) Logo no início do filme, conhecemos uma Shirley casada com um marido chato que só comia a mesma coisa sempre com exceção de um dia na semana, algo assim. E ele surta quando não tem a sua salsicha de quarta feira, ela faz ovo e ovo era pra ser na sexta (se não for isso , é quase isso)
Aí ela chuta o balde e vai pra Grécia para nosso gáudio.

(boa decisão pra quem está em Londres no dia de hoje, por sinal)
Bem, viajei, voltei, e quando a gente viaja , ao chegar, tudo o que queremos é o básico do básico, simplicidade. Arroz, feijão, batata, farofa e franguinho em pedaços, cozidinho.
Mas, no dia seguinte, voltamos a agradar ao marido que não é lá muito de repetir menu.
A batata assada que sobrou, cortei em tiras fininhas, untei o pirex com azeite, coloquei as batatas. Não salguei porque o frango estava já tinindo de sal de um dia pro outro. No meu querido processador, o resto do frango virou praticamente um creme, coloquei duas colheres rasas de farinha, um ovo. Tudo batidinho. Cobri as batatas com esse creme, por cima, rodelas de cebola.
25 minutos de forno foram suficientes. Bom de verdade! Ótima reciclagem. AH! esqueci, por cima , antes da cebola, coloquei farinha de rosca.
Eu tinha tomado uma decisão, mas já mudei. O médico me tinha sugerido passar 3 meses sem tocar em leite , segundo ele, nunca mais eu teria enxaqueca.  Então, não só fiz esse frango reformado sem leite como refiz o bolo de casca de laranja. Esse é o grande barato das culinárias caseiras e naturais! Nunca sai exatamente igual! Dessa vez, como as laranjas estavam com a parte branca grossa demais, dei uma debastada, acrescentei mais uma.. pronto! foi o suficiente pra mudar tudo! e continuou ótimo, e como usei o meu processador em vez do liquidificador, ficou aparentemente pedaçudo, aparentemente, pois na hora de comer não tinha pedaços, mas , hoje, nodia seguinte, ficou meio puxa, uma delícia!


Ó, mas só pra constar, desisti da dieta sem leite por enquanto. Prefiro fazer um exame pra saber se a dieta vai funcionar. Sei se eu comer uma lasca de chocolate no dia seguinte tenho enxaqueca, mas eu tomo leite desde sempre, diariamente, em todas as suas formas, várias vezes por dia. E não enxaqueco diariamente.. Logo, não vou me precipitar.

Um comentário:

Gina disse...

Você é mestre no improviso!
Tud bem? Como foram os shows?
Bjs.