quinta-feira, 25 de agosto de 2011

Até o final pro bem e, infelizmente, pro mal.

Fui enganada!! Caí feito um patinho!! A propaganda me prometia um filme com a interessantíssima atriz Tilda naõ sei o quê, um romance entre ela e um rapaz mais jovem, sendo que ele era um Chef. Aí, o trailer mostrava uma mesa com convivas e ela provando um camarão que a levou para outro nível de existência a ponto de se apaixonar pelo chef.
Eu, a incauta, falei : OBA!
Gente, é tão ruim que não serve nem pra verbete de filme ruim porque é ruim demais.
Claro, é passado em Milão, o que é interessante, mas não mostra Milão. Aí ela se manda atrás do gajo , mas também a enfiam logo em uma locação quiçá paradisíaca, mas bem parecida com a minha própria casa.

E o filme não anda! E é trágico! É chaaaaaaaaaaato! Comida? Rá! nem essa coisa aí ao lado mostram. Um mísero camarão no prato , uma sopa aguada , e só. NADA! E eu lá, firme, esperando a comida. Nada. Só comeram a atriz, mais nada, e convenhamos que não estava nos meus planos vê-la pelada.  Mas, enfim..
Então, já que a ficção não me inspirou, voltemos à realidade, que inclui necessidade de economizar, que a vida não tá fácil. E eu tenho pena de jogar comida fora.
E aí, conto sobre purê de batatas!
Eu faço como todo mundo,né? cozinho as batatas, com ou sem casca, se sem casca já facilita, se com casca, arranco as peles queimando os dedos, espremo tudo e uma colherada de margarina , um tanto de leite , corrijo o sal e pronto.
Mas sobrou.
E eu tinha feito um frango desmantelado ( um frango inteiro na panela de pressão com os seus temperos, por 30minutos: resultado, a pele solta dos ossos, os ossos soltos dos osssos, tudo solto, tem que catar, e uma delícia. ) Esse frango desmantelado já tinha virado bolinho e o bolinho virado almondega, aí, sobraram umas 4 só e o purê de batatas .
E vou te contar.. delícia!!
As almondegas foram desmanteladas, o purê, umas duas colheres só de purê, entraram na feitura da massa, massa normal, farinha com purê, um pouco de gordura.. Forrei o pirex e salpiquei o resto de queijo ralado, a massaroca de almondegas e ó..O melhor empadão da vida!!



Mas ontem, outra sobra de purê. Parte dela virou bolinho de batata, mas só farinha no purê, dentro, um tico de queijo paremesão. Pra dar graça e surpresa. Outra parte fiz pão! Mas pão inventado: purê de batata e farinha até dar o ponto de pão, o purê estava gelado, uma colher de sobremesa de fermento em pó royal, pra bolo mesmo, fermento normal. Dentro, um tico de queijo de minas.  Que delícia! quentinho ou frio comi tudo. A forma estava com azeite, então deu esse tostado embaixo, e ó, foi o melhor de tudo. Na próxima sobra de purê, em vez de fazer o pão, vou fazer em palitos!! Recomendo!

5 comentários:

Nossas Coisas & Coisas disse...

Angela, coisa boa ler o que vc escreve.
Receitas descompromissadas ditas de uma forma que só uma escritora como vc é capaz de fazer.
Parabéns, menina.
Estarei sempre por aqui, prometo.
Mas a promessa nem é pra vc, é pra mim mesma, pq sei o quanto vou aprender.
Um abraço muito carinhoso e votos de muito sucesso.
Tânia
www.nossascoisasecoisas.blogspot.com

Norma disse...

Afff serio que não adiantou tirar o utero e o ovario???? Nossa menina nem sei o que faço...então !!!! To num mato sem cachorro....e qdo chegar a menopausa...(to bem perto diga-se de passagem) ai sim a coisa vai ficar complicada...Bem vou na gineco...quem sabe ja inventaram( tipo esta semana) um remedinho milagroso para tpm...rsrs

Norma disse...

Angela....mas que dom é este que vc tem de pegar uma sobrinha aqui...uma ali e transformar num prato que agente deste lado de cá fica com agua na boca ???? Hummmmm !!! Ahhh chorei de ri com o post sobre a churrasqueira nova....bjo.

Marta disse...

Olá Angela!
Já rectifiquei o nome é Bolocrem. Já podes fazer a pesquisa é um preparado tipo creme de pasteleiro.
Obrigado pela visita e tudo de bom.

angela disse...

Bolocrem, anotado! Vou procurar! Muito prazer Tania! Norma, ser mulher é o ó! mas, ser homem também não está valendo lá muita coisa no mundo atual que não dá pra dar soco na cara , né?:-)) então a gente tem que curtir. Mas o meu dom.. hum.. achoq ue é pãodurismo, rá rá!!|-) Trauma do colégio de freiras, ou , segundo uma sumida antiga amiga, furor criativo. O marido diz que sou tarefeira, síndrome de bandeirante.