terça-feira, 20 de dezembro de 2011

Enquanto o Natal não vem.

Antes de sair do Rio eu costumava frequentar as festas familiares, mas agora fica tudo mais difícil. E também, são tantas novas famílias! Aqui, só de pai são dois. De mãe, três. Como os filhos vão se dividir? sem contar as conjuges com suas próprias famílias.  Então, o Natal agora está só no nosso coração, e confesso que não é pouco. Sou uma Scrooge revisitada pois o espirito dos Natais Passados são bem legais!
Aí, sem ter a ver com o espírito cristão, acabo de ler o belíssimo livro A Ponte das Turquesas. Na realidade são 4 livros em um só. A autora carioca é historiadora e arqueóloga apaixonada pelo mundo árabe. Enche-nos de receitas e histórias sobre comidas dos sultanatos, dos festejos, dos livros de culinária. A cada banquete imaginamos as taças de ouro e turquesas e diamantes.
Metade do livro nos traz essa riqueza em joias e sabores.
Lamento apenas que muitos dos nomes dos ingredientes sejam desconhecidos para mim e que haja poucas fotos.  Mas o vocabulário apresentado no final do livro esclarece as dúvidas.

E tenho muitas dúvidas. A respeito de tudo! E, às vezes, acho que nasci ontem. Tudo é novidade! E isso é bom, me deslumbro. E foi assim com o feijão fradinho. Nunca tinha entrado na mesa na minha vida! eu até via saladas de feijão em balcões de comida a quilo, mas as evitava. E procurei na rede como fazer, coisa e tal, não foi de muita ajuda. E fiz. E amei! e quero sempre!!
Então, vou escrever a receita pra iniciantes como eu:
Antes de dormir, deixe meio pacote de feijão (uma caneca cheia) de molho .
NO dia seguinte, acorde, escove os dentes, tome o seu café da manhã e lembre: Ih! o feijão!
Jogue fora essa água, coloque na panela de pressão com 3 canecas de água fria. A  minha panela de pressão é elétrica, pois tenho medo de panela de pressão, então são DEZ minutos.
Apitou, tirou da panela e escorreu a água. 
Numa frigideira grande, (uso uma wok velha que uma amiga deixou aqui em casa,nunca encontrei uma nova pra substituir, já não tem alça nem nada) coloque uma colher de azeite, 3 dentes de alho, meia cebola ralada, refogue um pouco, acrescente o feijão e refogue com uma colher de chá de sal. Salsa e cebolinha a gosto. 
E prove. 
Para mim estava bom quente! 
Como eu tinha acabado de fazer carne-assada, e, para meu gosto, eu faço a melhor carne assada do mundo, aquela raspinha maravilhosa que fica depois de cortada na faca elétrica, entrou no conjunto da obra, juntamente com as cenouras (que eu tinha metido na carne assada e que caíram durante o corte)
E não deu gases!!!!!!
Sim, o quintal é amplo, mesmo assim, evito!!

7 comentários:

Anônimo disse...

hahaha, o quintal é amplo foi ótima....
Beijo
Kenia

Norma disse...

Feliz natal minha querida....que seu ano novo seja repleto de muita paz e muita saude a vc e a toda a sua familia!!Um forte abraço!

Anônimo disse...

Feijao fradinho tudo de bom ... salada , farofa , escondidinho etc etc hummmmm delicia. Beijao Denise

DW disse...

hahaha! que bom que ninguém soltou puns!
muito boa esta do quintal! :-D

olha, como não sei seu telefone, e estou encerrando a web até ano que vem, aproveito este seu bom- humor para desejar, a todos, um Feliz 2012. Boas festas!

beijo grande, sucesso, muitos quitutes

Marly disse...

Angela,

Não sei se gosto mais das suas receitas ou da sua prosa, rsrs.
Quanto ao feijão, também gosto do fradinho, bem como do vermelho que, dependendo da espécie, pode ter um leve sabor de nozes. O seu, tão temperadinho e com azeite deve ter ficado uma delícia!

Um abraço e votos de que o seu Natal (com ou sem festa) seja feliz e que 2012 te traga muitas alegrias!

Rachel disse...

Amiga, passando para deixar aqui meus votos de um Feliz Natal e um Ano Novo repleto de saúde, paz, harmonia e muito amor no coração!!!

♥Bjuss!!!

Laura disse...

Obrigada pelo livro!!!! Já está na lista de janeiro para o Desafio Literário de 2012!!!
:-)