sábado, 29 de outubro de 2011

Surtos

Não sei se já deu pra perceber, mas funciono em surtos. MORRO de inveja de quem é organizado,tem blog bonitinho, responde todos os comentários, tem sempre uma palavra legal pra dizer e posta diariamente ou com uma regularidade bacana.
Ah.. eu entro numas.
 Uma pena.

 Agora, por exemplo, vou postar duas coisas que não tem nada a ver uma com a outra, a não ser a minha vontade de dividir com vocês minhas descobertas.

A primeira delas é o sorvete em pó da Yoki , incrível. Parece mágica, dá até  medo. É só bater na batedeira ou a mão com leite e colocar no congelador. Pronto, em 4 horas o bicho está pronto  cremosérrimo. Comprei o de cajá e o de graviola. Só fiz o de cajá. Como eu não sei o que seja cajá, não sei se o gosto é igual. Pra mim, um pouco doce demais, mas acho que com algumas caldas mais ácidas ficará perfeito pro meu gosto. Mas, de certa forma é legal, por que nesse calor senegalês que está fazendo até aqui, na terra das Brumas de Avalon, uma colherzinha basta. E sim, a porção tem apenas 58 calorias, mas a porção tem apenas uma colher e meia de sopa.

A segunda descoberta inventei!! Vou dar um nome. Estrela não é assim? ela está  no céu, na boa, aí um belo dia, ou melhor, uma bela noite, um astrônomo descobre e batiza com seu nome, o nome da filha.. então, vou batizar essa delícia..  Não sei como, mas vou.
A história foi essa: Raquel fez arroz integral pra mim, ela jura que fez uma xícara só mas o bicho rendeu tanto que não acredito. Panela cheia mesmo. E fiz frango com curry. Só isso mesmo, peito de frango em pedacinhos, bem fritinho, um tanto de água pra amolecer, uma colher de sopa de curry. Tudo ótimo.
Mas sobrou pro dia seguinte.

Aí fiz bolinhos!! Sim, frango com arroz, duas colheres de farinha de trigo, uma gema, uma clara em neve, tudo isso no processador em velocidade baixa. Uma colher de leite desnatado. Aí, salpiquei nozes e passas (sou maníca por ambas) HUM!!! Comi os Seis sozinha!!!!

Sei que há muitas comidas que ficam saborosas com caldos prontos. Mas eu não me dou bem com eles, uma pena. Minha mãe fazia consomê com os cubinhos, não tenho preconceito nenhum. Ah.. mas me dá refluxo. Uma pena. Mas vejam só! No livro de Breno Lerner, O Ganso Marisco e outros papos de cozinha, ele conta que no século XV os pastores persas já fabricavam uma sopa instantanea, feita com trigo sarraceno e ervas. E a gente se acha muito sabido!
(bolinho al curry.. nada muito criativo mas o al confere um certo charme)

quarta-feira, 26 de outubro de 2011

Yin e yang

Olha, quando eu leio uma receita, já imagino o gosto, se vou apreciar ou não. Raramente erro no MEU gosto, mas, infelizmente, constantemente no do marido. Se uma receita descreve o prato como "cremoso, molhadinho, amanteigado" eu entendo "enjoativo, nojento, melado meu colesterol vai me matar amanhã". Mas se descreve como "torradinho, crocante, sequinho" eu entendo como "delicioso, saboroso, maravilha, saudável" . No entanto, o marido entende o último como " vou engasgar, vai quebrar o dente".

Mesmo assim, de vez em quando acerto um prato comum aos dois. Esse, por exemplo, não aconselho a fazer, a não ser se você não se importe de engordar, poi a gente se sentiu como o Smeagle do Senhor dos Aneis, MY Precious! My Precious! Quase tiramos par ou ímpar para ver quem iria matar. E é de um ridículo ímpar: tudo junto no forno. Isso mesmo.
Resto de pão de forma que vai vencer amanhã com margarina Qualy virada pra baixo. Passei do outro lado, maionese light hellmans, aí foi resto de queijos, presunto, tomate, orégano, dois ovos batidos por cima e ainda a última fatia de pão de forma com margarina aos pedaços por cima.. HUMMM!!! teve o cremoso do marido e o crocante meu.
Yin e Yang da melhor forma.

E isso é importante, pois eu me apaixonei pelo homem vendo-o comer um pastel. Sério. Pois, vamos combinar, que, com as exceções de praxe, homi come sonho de valsa inteiro, nada de mordidinha.... Quando vi ele pegando o pastel sem guardanapo e comendo inteiro sem partir pensei: é ele!!!Confesso: eu não sou a dona baratinha que junta dinheiro na caixinha e que escolheu o que faz o barulhinho mais bonitinho, que não assusta ninguém. Meu príncipe encantado é o Shreck.

Aí, fiz aniversário, e aniversário sem bolo não vale, não conta.
Peguei a receita do blog Technicolor Kitchen, bolo de açúcar mascavo! fiz quase certinho, pois só tenho manteiga em casa em dia de visita (manteiga é um saco, ou fica dura na geladeira ou rançosa fora, e o gosto é mais pronunciado)
E a receita é essa:

150g de manteiga sem sal, amolecida
165g de açúcar mascavo
1 ovo
1 gema
150g de farinha de trigo, peneirada
1 colher (chá) de fermento em pó
¼ xícara de leite integral, temperatura ambiente

Tá, além da margarina eu coloquei uma colher de sobremesa de fermento, li, guardei na cabeça e errei.
Mas ó , até leite integral coloquei!
E fiz mais ou menos o caramelo de amendoas recomendado porque achei a massa doce demais.

Amei! Mas, no dia, pra mim, foi molhado demais . Então da próxima vez vou colocar menos açúcar, menos manteiga, ou aumentar a farinha. HOje, em compensação, está PERFEITO! cada dia que passa vai ficando melhor. Com um cafezinho é o que é! Maravilha!

sábado, 22 de outubro de 2011

Surpresas ótimas!!

Acabei de ganhar da editora Melhoramentos o livro O Ganso Marisco e outros papos de cozinha.  Que leitura deliciosa! Estou na página 87 e, por enquanto, o que tenho a dizer é que eu quero ser amiga do autor, Breno Lerner. Mas acho que vai pegar mal eu me mandar pra São Paulo, procurar o nome dele nas listas, bater na casa dele e dizer: Oi! Tudo bem? Você não me conhece mas eu li seu livro e... Você quer ser meu amigo?
Hum... não vai rolar. Tenho de bolar uma estratégia para entrar como o "onzemo" casal do grupo de amigos deles. Imagine que, uma vez por semana, se reunem na casa de um deles para assistirem  a um filme e comerem um delicioso jantar baseado no filme!!!!
MORRI de inveja.
 Tenho de bolar uma estratégia.. hum..  E uma estratégia tipo esbarrão, para não acharem que sou louca e nem perder o marido, que nunca mais falaria comigo caso eu batesse na casa do casal sem mais nem menos.. Ah! Mas vontade não me falta.
O livro é um papo. Um papo sobre comidas e algumas receitas. Me deu uma saudade do Antonio Houaiss!! Ele era assim, conversava sobre comidas, e mostrava e contava histórias incríveis..  No livro, fico sabendo sobre as comidas servidas no Titanic, sobre a criação acidental de alguns pratos e também sobre galinhas, como vieram, como foram ganhando terreno..
E sim, vocês sabem que aqui em casa peito de frango é diário. E haja imaginação para inventar tanto prato com peito de frango!
Entrei numa: um bolo de peito de frango. Bolo mesmo, que nem bolo de aniversário. Bolo de bolo. Só que em vez de açúcar, frango.
No processador, um ovo, meia xícara de leite, meio quilo de peito de frango já  frito na margarina e azeite e cebola, meia xícara de farinha com fermento, e meia de queijo parmesão. Um creme bem grosso. Forno nele.  Assim, em fatias. Delícia! Sei quando acerto pois o marido olha pro pirex, onde ainda se encontra METADE do alimento e pergunta com a voz mais inocente do mundo: -Posso matar esse frango?

Gente, o homi adorou! BTW, segunda completarei 57 anos de idade: parabéns pra mim!!!

terça-feira, 18 de outubro de 2011

olho de sogra!!!!

Virei sogra. Posso ser chata, má, pois sou sogra!
Como diz a canção do Jô em Plunkt, plact zoom, doce,doce, doce, viver num planeta doce, rárá rá...
Ah, mas os salgados também.. hum.. "bão dimais!" eram uns pratinhos com macarrão com queijo, arroz al funghi, canequinha de carne seca e muitas frituras: quibinho, queijinho, bolinha de bacalhau, bolinha de queijo e presunto, compridinho de queijo, croquete de frango, camarão.. Uma fartura impressionante. Cada membro da família levou uma caixa  cheia deles pra casa! Comi bolinha durante três dias.
E que beleza de doces! Um deles tinha uma fruta estrangeira maravilhosa, linda cujo nome esqueci. Nunca tinha comido na vida! Outro era de gengibre! Também foi novidade. E o tal do bem-casado que vinha na caixinha de lembrança.. uau! quando comi cheguei a escorregar na cadeira e ter  visões bíblicas!

E ainda, como verão, os pais , padrinhos, ganhavam uma caixa maravilhosa com outros doces diferentes!  Acho que daqui a duas semanas vou ter de voltar à dieta, rá rá!
Mas o mais-melhor-de-bom, foi o almoço de segunda, pois MEU FILHO me chamou pra almoçar na nova casa uma refeição preparada por ele!!!! Fez abobrinha recheada deliciosa!
Eu tô qui tô!!
Seguem as belezas dos doces com destaque para as trufas prateadas. E, no final, como afinal de contas trata-se da união de filho meu, a sacerdotiza que abençoou a união. POis, quando a gente acha que já viu tudo na vida, um filho se casa com um ritual novo para alegria das crianças. A prima dele de sete anos disse que todos os casamentos deveriam ser assim!









E depois, as danças começaram! Como é que eles sabem isso de cor?

quinta-feira, 13 de outubro de 2011

salada saladinha...pra emagrecer

Lá ia eu colocar no título salada saladinha bem temperadinha quando vi que já tinha dado esse título antes! Eita falta de imaginação! É que essa era uma música da infância de brincar de corda de pular. Aí, juntou tudo, pois a primeira vez que ouvi falar em salpicão foi através da minha primeira parceira Malu Alexim. Foi ela quem me fez virar escritora profissional. Eu já tinha tentado publicar quando morei em BH, mas foi Malu que sugeriu a parceria, ela que colocou no computador (eu nem tinha) e ela que fez cópias e mandou pra 11 editoras. Pena que parou, era muito criativa!
Mas, quanto ao salpicão, ela me explicou assim: Pega tudo que faz crock , pica e junta. Depois pega frango defumado desfia e junta. Pega maionese e mistura com iogurte e junta. Pega abacaxi, pica  e junta. Tasca batata palha por cima.
E era uma maravilha!
Mas o casamento é sábado, e, até lá, ovo cozido, água, café sem açúcar e outras simplicidades. Ah! mas o dia estava lindo e fui catar as coisas da horta,quem resiste a tanta beleza?  Fico até sem graça em falar em salada, coisa que todo mundo sabe fazer.  A dica é do molho!
Então, depois de tudo que faz crock bem processado, umas fatias de peru light Sadia entraram na combinação. Abaxi suave também, cuja casca virou um suco ótimo com folhas de hortelã! Tá, confesso: não resisti e coloquei algumas nozes , poucas, e passas, poucas. Não tinha maçã, coisa boa em salpicão pra fazer crock. Então foi alface, espinafre, cebola, nabo, rabanete, cenoura,e, como dá pra ver, um punhado de macarrão integral. Pouquinho mesmo!
O molho foi um achado! kefir (faço com leite desnatado), limão, uma colherzinha de nada de azeite balsâmico, e geleia de damasco LINEA! Adoro os produtos da Linea. Eu já tentei fazer geleia diet, não consegui, ficou ruim e mofou logo. Essa é tudo de bom.

E aqui me despeço, até a volta e me aguardem porque nada como uma dieta pra gente achar que biscoito de água e sal é a sétima maravilha do mundo, imagine essas maravilhas que as blogueiras fazem! Vou descontar!!

segunda-feira, 10 de outubro de 2011

Roupa nova , livro de graça do Itaú

O vestido cabe. Tive coragem de experimentar. Não vou precisar me aborrecer, continuo com fome.  Mas o marido não. Já viram bolinhas de batatas mais perfeitas que essas?


Antes das explicações que me renderam beijos, agradecimentos, elogios, encheram a minha bola a ponto de eu tomar coragem e experimentar o vestido, coisa boa: chegaram hoje os três livrinhos infantis que o Banco Itaú está DANDO. É isso mesmo. Excelente qualidade.
Cliquem aqui e preencham e recebam em casa três ótimos livros. Li os que pedi para a menina e dei para ela, claro. Ela adorou!


Então, voltando às batatinhas, cozinhei 6 batatas descascadas, espremi. Quando mornas, uma xícara rasa de queijo ralado, um ovo e duas colheres cheias de farinha. Mexi tudo. Aí Raquel fez as bolinhas e fritou no óleo quente pois essa perfeição só ela mesmo, as minhas saem desiguais.

E o frango, segundo o marido , foi perfeito! depois de cortado em tirinhas e temperado com alho , sal e um tico de vinagre, um tempo na geladeira.
Margarina na frigideira e la foram os pedacinhos até corarem.  Retirados do fogo, na mesma panela entraram cebolas fininhas. Pinguei um pouco de oleo e deixei elas ficaram transparentes amareladas. Aí, meia xícara de água até ferver bem. Agora o truque: uma colher de maionese Hellmans a verdadeira maionese  e uma colherzinha de orégano!
E sim, mesmo que o caimento do vestido não esteja perfeito devido às comilanças o EGO ficou!!

quarta-feira, 5 de outubro de 2011

Ô João Balaio Eu sou do why mineiro oi, oi, oi

Então, continuo lendo Cynthia Voigt. Agora Seventeen against the dealer. Ainda da série dos Tillerman. Muito bom! Leio como quem come bombom caro, devagar pra não acabar.  Agora, a menina Maybeth cozinha muito bem, assim como sua vó. E aprendeu com Mina um prato creolle, algo que veio de Nova Orleans que se chama Jambalaya.  Está assim descrito: No jambalaya entravam ervilhas e tomates- fritos com orégano fresco das jarras de ervas que Maybeth cultivava na janela do quarto, e grossas fatias do pão feito pela  vó, cheios de manteiga ....  jambalaya, conforme  Dicey descobriu, consistia basicamente de arroz e alguns pedacinhos  de doces surpresas  como presunto ou peru  e pimentões verdes tostados e especiarias.

Mas fiz JOão Balaio, pois, como diz João Bosco na divertida versão Jambalaya, eu sou do why mineiro, oi, oi, oi.  Então, fui pesquisar na rede e vi que as nossas versões são diferentes da descrita no livro . Levam frango e camarões e ..

Bem, mas fiz assim: comecei com as carnes, até ficarem bem torradinhas e pequenas. Além das linguiças e salsicha coloquei meio peito de frango cozido. Aí salteei tomatinhos no óregano, azeite, pão com margarina e vou te contar, já bastaria! A lata de ervilha entrou na mistura, conforme o livro. Mas senti falta de cebolas então , em outra frigideira, tostei cebolas. O arroz estava pronto. Coloquei mais pimenta do reino e pimentões vermelhos, em vez dos verdes.  E céus!!! Isso é bom demais da conta!
Mas eu só sei do gosto porque cozinho provando. Pois.. ó! estou de dieta!


E o pior é que estou de dieta por escolha.. fala sério.. eu me mereço.
Explico: meu filho se casa em duas semanas e eu comprei um vestido em maio. Tenho medo do raio da roupa não caber na ocasião. Eu já não sou lá muito bem vista pela família no que toca a vestimentas e penteados. Não tenho orelha furada, não uso salto alto e nem pinto o cabelo. Não compro roupas nem lingerie de renda. Já viu. E sou a caçula! minhas manas não são assim.
Então, tenho de caber na roupa e , para tal, sigo dieta. Agora só comida de papel . Lindas comidinhas pra fazer e brincar!

P.S. Cynthia Voigt fala da facilidade e da qualidade nutricional da comida, mas e a festa?
Goodbye, Joe, me gotta go, me oh my oh.
Me gotta go, pole the pirogue down the bayou.
My Yvonne, the sweetest one, me oh my oh.
Son of a gun, we'll have big fun on the bayou.
Jambalaya and a crawfish pie and filgumbo
'Cause tonight I'm gonna see my ma cher amio.
Pick guitar, fill fruit jar and be gayo,
Son of a gun, we'll have big fun on the bayou.
Thibodaux, Fontaineaux, the place is buzzin',
kinfolk come to see Yvonne by the dozen.
Dress in style and go hog wild, me oh my oh.
Son of a gun, we'll have big fun on the bayou.
Jambalaya and a crawfish pie and filXumbo
'Cause tonight I'm gonna see my ma cher amio.
Pick guitar, fill fruit jar and be gayo,
Son of a gun, we'll have big fun on the bayou.
Settle down far from town, get me a pirogue
and I'll catch all the fish in the bayou.
Swap my mon to buy Yvonne what she need-o.
Son of a gun, we'll have big fun on the bayou.
Jambalaya and a crawfish pie and filXumbo
'Cause tonight I'm gonna see my ma cher amio.
Pick guitar, fill fruit jar and be gayo,
Son of a gun, we'll have big fun on the bayou

sábado, 1 de outubro de 2011

Popeye the sailor man, puh puh!

Devo agradecer ao Popeye, sem dúvida alguma. Meus filhos comiam espinafre por causa dele. E ele foi criado pra isso, pra fazer campanha do espinafre. Mesmo esfinafre em lata não fazer parte da realidade nacional não impediu de meus filhos  gostarem do verde na infância. Bolinhos e, principalmente, torradinhas, faziam parte da mesa.
Hoje em dia, minha safra é constante e ampla! Nessa época do ano, ele nasce com tanta facilidade que tive até de jogar fora um pouco. E crus são deliciosos na saladas.  E fiz isso aqui, coisa que agradou demais o Rei do Gato de Botas!

um maço de espinafre no vapor e depois refogado no azeite, alho e cebola.
Meia ricota fresca. Meio copo de kefir, mas pode ser leite ou iogurte. Uma colher cheia de farinha de trigo, um ovo. Bati tudo no processador porque estou em fase de processador, mas pode ser liquificador.
Provei. vi que era bom. Mas faltava algo e não era Eva. Uma colher cheia de molho de tomate caseiro.  I. Provei.. hum.. algo adocicado.. Nozes! sim,lá foram elas felizes da vida mergulhar no mar verde das delícias!

Recomendo! sadio, delicioso e light!